Da Vulnerabilidade à Confiança: Recompondo-se de Situações de Mudança de Rota

Raul Cardoso

Raul Cardoso

Publicado dia 15/01/2020

Se você se sente vulnerável e pouco confiante em suas ações como empreendedor, saiba que você não está sozinho. Nesse texto eu falo sobre minha experiência, e sobre como recuperei minha confiança para retomar a minha caminhada com mais clareza mental e determinação.

O impacto da mudança

Em 2010 comecei minha carreira como empreendedor. Por alguns motivos, porém, em 2018 percebi que tudo que tinha criado e trabalhado arduamente para construir não estava alinhado ao meu propósito pessoal. Cheguei a conclusão que aquele mundo que estava criando não era o meu mundo, e me senti desconectado da realidade que sonhava construir. Em pouco tempo tomei a decisão de sair da execução do negócio que eu ajudei a construir. Estava ali deixando um “filho” que estava crescendo e se desenvolvendo de forma saudável. Saí de uma posição de confiança e me encontrei vulnerável, sem entender como e por onde recomeçar.

Por outro lado, sair da execução do negócio tirou um grande peso das costas. Apesar de vulnerável, me senti livre. Felizmente estava saindo em um momento positivo, com o negócio crescendo. Esse evento iniciou uma nova fase em minha vida. Uma fase onde eu, reconhecendo minhas capacidades, não estaria mais disposto a usar o meu recurso mais relevante, o meu tempo, no que não me fazia 100% feliz. E essa decisão mudou tudo.

Não existe, porém, crescimento na zona de conforto. Acreditando nisso, trabalhei muito para crescer como pessoa. Estudei, conversei com pessoas, busquei aconselhamento, e de forma desestruturada (pois não encontrei algum artigo como esse), me reencontrei. Neste texto tento te ajudar a ter mais clareza, caso você esteja em um momento parecido ao meu.

Descontruir para construir

Em todo esse processo eu aprendi muito, me conectei mais com algumas pessoas e me desconectei de outras (o que é normal para esse tipo de situação – e você vai entender o porquê disso logo a frente). Disso eu tirei algumas conclusões e aprendizados gerais, os quais compartilho abaixo:

  • Esvaziei, para depois encher: Pense em um copo cheio de água suja, ele simboliza aqui uma cabeça imersa em desafios e emoções do passado. Se quero encher ele de água limpa, o que devo fazer? Se começo a encher sem esvaziar, o que acontece é que estou diluindo a água suja com água limpa. Essa não é a forma mais eficiente de limpar a água. Primeiro porque o tempo gasto é muito maior, depois porque será necessário muito mais água. Ainda assim, após muito tempo, a água continuará contendo resquícios da sujeira. Por isso, e foi isso que a experiência e a ciência me ensinaram, a minha sugestão é a de esvaziar o copo. Agora, a questão é: como esvaziar o copo?
    1. Mudei o ambiente: nossa mente funciona também através de comparação, detecção de padrões que disparam gatilhos de comportamentos. O ambiente é um fator que influencia profundamente nossas emoções e decisões diárias, portanto, para começar a ter clareza, tentei mudar o meu ambiente e minha rotina. No meu caso isso significou uma viagem sem data de volta, mas também pode ser uma mudança de casa, um retiro, etc.
    2. Simplifiquei a minha vida: o que era realmente importante para mim? A realidade é que eu não precisava de muito para ser feliz. Quando me refiro a simplificar, me refiro à itens materiais, serviços que demandava, e pensamentos que tinha. Nesse momento a meditação, yoga, atividades físicas, me ajudaram muito. Isso trouxe o foco para o que era realmente importante, e fez com que eu não perdesse tempo com o que não fazia sentido.
    3. Tentei criar novas conexões cerebrais: Sabe aquele curso que você sempre quis fazer mas nunca teve tempo? O instrumento que poderia aprender, a arte marcial que te fascina, o esporte que você assiste e te faz vibrar? Fiz muito disso, e isso me ajudou a criar novas conexões, e novas conexões são novas experiências e mais inteligência.
  • Entendi profundamente o que estava sujando a água do copo: entendi que sou um ser único carregado de experiências do passado que faziam com que eu comportasse de forma específica, e esses comportamentos estavam “sujando” a água. Se após encher o copo com água limpa, eu continuasse colocando sujeira ali dentro, ou então, percebesse que existe uma mancha impregnada no copo, então em pouco tempo teria ali água suja novamente. O processo de simplificação me ajudou muito nesse sentido, porém, as vezes é importante também limpar o copo. O auto conhecimento nesse ponto é essencial. O que me irritava, o que me deixava infeliz, o que me proporcionava prazer e felicidade. Existem técnicas fenomenais, grandes terapeutas, desintoxicações alimentares, a própria espiritualidade, e muito que é possível utilizar nesse sentido. Busquei técnicas que abriram minha compreensão sobre eu mesmo, e isso fez toda diferença.
  • Entendi mais, ou criei, um sonho e um propósito: nesse momento para mim foi extremamente importante pensar sobre minha história, as pessoas que conheço, o que eu aprendi e o que me trouxe até o momento que estou. Qual foi a minha caminhada e, tendo simplificado a vida ao máximo, o que realmente continuava fazendo sentido. Não é simples esse processo, exige dedicação e paciência. Porém, foi bem claro quando consegui chegar a algo que realmente fazia sentido. Uma pergunta que sempre foi muito importante pra mim é: “Imagine agora o seu velório, isso, eu ‘morri’ e estava ali vendo o meu velório! O que as pessoas que estão ali estavam dizendo sobre mim? Quantas pessoas são? O que elas vestem e como se comportam?”

Conclusão

Esse não é um processo sequencial. Na realidade tudo que citei está interconectado e aconteceu paralelamente à medida que evolui no processo. Tudo isso me deu muita clareza sobre meus próximos passos e evolução. Tudo que ficou no passado passei a entender através de um senso de gratidão profundo, o da certeza de que tudo que aconteceu meu trouxe a esse momento atual, e que este é o melhor momento da minha vida.

Essa é minha experiência, de forma transparente e organizada. Espero ajudar empreendedores a superarem desafios diariamente, e que eles possam atingir seu máximo potencial, e que ombro a ombro comigo, possamos transformar nossas realidades. É isso que me move.

Comentários

Artigos relacionados

Empreendedorismo

Qual o seu perfil empreendedor – Segundo visão de…

Porque reconhecer as abordagens? Este post tem o intuito de te ajudar com o primeiro […]

Ler conteúdo

Empreendedorismo

Como Conciliar Felicidade e Carreira Profissional?

Dedicamos um terço da nossa vida ao trabalho: no total, são 90 000 horas em […]

Ler conteúdo

Empreendedorismo

O Mito da Grande Ideia

O que você está esperando para começar seu próximo negócio? A epifania de uma grande […]

Ler conteúdo

Ver todos